Capoeira

 

A Capoeira, em 2014, foi reconhecida pela Unesco como Patrimônio Imaterial da Humanidade. Esse reconhecimento se deu parcialmente pelo fato de ele já estar inserida na educação brasileira, seja em escolas de Educação Infantil, seja nas universidades.

No entanto, o papel da arte na educação brasileira tradicionalmente é de “ferramenta”, de meio de facilitação no processo de aprendizagem dos conteúdos acadêmicos, estes sim considerados imprescindíveis. Essa subestimação do fazer artístico é perceptível no modo como são encaradas as artes plásticas e musicais nas escolas. A situação se torna tão mais grave quanto mais a expressão artística se aproxima do fazer popular, pois a arte popular não é sequer classificada como tal e sim, no máximo, como folclore. Dessa maneira, os professores de Capoeira têm seu potencial educacional limitado a somente suas aulas, diminuindo a influência que o conhecimento popular pode ter na escola.

Este trabalho visa representar a capoeira como um saber popular potencialmente transformador na formação da a partir da primeira educação.

Será trabalhado nas aulas de capoeira, na educação infantil:

  1. Naturalidade do movimento;
  2. Criatividade;
  3. Cooperatividade;
  4. Historicidade.

O uso da capoeira para estimular as crianças a manter, aprimorar e, em muitos casos, recuperar movimentos próprios do corpo humano é ponto essencial do trabalho de corpo e movimento para a Educação Infantil.

A Capoeira aparece nesse cenário como uma alternativa para a manutenção do bom funcionamento corporal.

A cooperação é o que diferencia a capoeira das outras artes marciais. Os jogadores, os músicos, os componentes da roda e o público são todos atores sociais participantes.

Na aula de Capoeira na escola, as crianças se alternam em todos esses papéis, interpretando em grupo um pequeno teatro social.

A capoeira contemporânea na educação infantil se dá de maneira lúdica, histórica e cultural.

Grande parte das aulas de capoeira se dá brincando. Com esta atitude ela inventa, experimenta, descobre, aprende e aprimora habilidades. Além de estimular a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, proporcionam o desenvolvimento total da coordenação motora, do pensamento, da concentração e atenção. A capoeira é indispensável à saúde física, emocional e intelectual da criança. É um espaço que merece atenção.

O objetivo da aula é apresentar às crianças os movimentos corporais e músicas da capoeira de maneira lúdica, para que a aula se torne interessante e atraente.

Professor :  Rubens Xavier  Faria – Mestre Macula

* Pedagogo, licenciado e bacharel em  educação física, com experiência em aulas de capoeira direcionadas para educação infantil nos países: Polônia, Alemanha, Bélgica,  Inglaterra e Japão.