EQUIPE CATAVENTO – Gustavo Araujo

Gustavo não tinha um plano. “Não tenho uma formação linear, não tive um projeto de pessoa que eu pudesse ser. Sempre toquei violão. Comecei com 12 anos na igreja e só depois comecei a tocar samba. Não era minha intenção ser profissional e viver disso, mas sempre gostei muito”, lembra …