Em 2019, Escola Catavento completa 35 anos e celebra o Folclore Brasileiro em seu Projeto Pedagógico

Celebrante. É assim que a Escola Catavento está iniciando o ano letivo de 2019. Para marcar seus 35 anos, a Escola elegeu a cultura nacional como tema do Projeto Pedagógico anual, que vai se chamar “Folclore Brasileiro – Resgatando a nossa cultura”.

Além de festejar sua longevidade e o Folclore nacional, a Escola exalta também a sua comunidade, as famílias e as crianças, trabalhando transversalmente com os temas da convivência e da cidadania. “Vai ser uma continuidade quase natural do que trabalhamos no ano passado, com as origens e as tradições no Projeto Eu Nasci Aqui e nos anos anteriores, quando nos inspiramos na Cultura Afro Brasileira (2016) e na Cultura Índigena (2017)”, explica a diretora Adelia Morelli. “Sempre valorizamos no espaço educativo as iniciativas coletivas e o senso de comunidade, mas este ano, resolvemos sistematizar isso em uma proposta de projeto transversal, para trabalhar os temas da cidadania de modo mais orgânico”, explica.

Folclore Brasileiro

O Folclore brasileiro é muito rico e possui diferentes manifestações: lendas, cantigas, parlendas, advinhas, brinquedos e brincadeiras, provérbios e ditos populares, artesanato, frases de para-choque de caminhão, trava-línguas, comidas e remédios caseiros, crendices e superstições, literatura, poesias e outros, que precisam ser conhecidos. Conhecer o folclore de um país é poder compreender o seu povo e fazer, parte da sua História.

Tendo isso em vista, o Projeto Pedagógico deste ano na Escola Catavento, pretende: (1) colocar os alunos em contato com diferentes manifestações da cultura popular; (2) levar ao reconhecimento da importância do folclore na História do país; (3) estimular e desenvolver a imaginação e a criatividade; e (4) incentivar o gosto pela leitura, canto e dança.

O Projeto Pedagógico da Escola é aquele que orienta todas as suas atividades ao longo do ano. Em 2019, estão nos planos da Catavento trabalhar com pesquisa, apresentações, representações de cantigas e parlendas, concurso de adivinhas, confecção de murais e cartazes, dramatização de lendas, criação de bonecos de pano, leitura e ordenação de textos, lendas, receitas de comidas típicas, exposição dos trabalhos manuais criados pelos alunos (desenhos, pinturas, dobraduras, fantoches, etc), produção de mural de texto das produções escritas e artísticas, contação de histórias com bonecos mamulengos.

Convivência e cidadania

A convivência social focada na perspectiva da cidadania é o tema transversal do Projeto Pedagógico deste ano. “Trata-se da na garantia de uma educação ancorada nos princípios éticos da igualdade, da solidariedade e da justiça social desde o comecinho da vida. São valores que transformam, que inspiram as crianças”, explica a diretoria.

O projeto consistirá na organização de hábitos que normalmente já são incentivados pela escola, como as regras de convivência em grupo, as formas de se comunicar, a resolução pacífica de problemas, o cuidado com o próprio corpo e o cuidado com o meio ambiente.

A festa já começou

Em pesquisa realizada no final do ano passado, o reforço do senso de comunidade foi uma das demandas apresentadas pelas famílias que responderam ao levantamento. A Escola está atenta a estes desejos e começou o ano letivo realizando uma aula aberta de yoga no Parque da Água Branca para toda comunidade e seu entorno. A galeria de fotos da aula está aqui.

Ao longo do ano, outros encontros como este estão previstos para celebrar a Escola, a sua comunidade e o Folclore brasileiro.