Em pesquisa, famílias elogiam equipe e flexibilidade como diferenciais da Escola

Levantamento apontou também desejo por atividades envolvendo dança, mais relação com a natureza e encontros da comunidade. Como fruto da consulta, Escola já executou algumas ações, como a alteração do lugar do bebedouro, as aulas de dança relacionadas ao Projeto Pedagógico deste ano e um projeto especial para trazer o contato com a natureza para dentro do ambiente escolar.

Em dezembro, a Escola Catavento realizou junto às famílias uma pesquisa de opinião. O objetivo do levantamento foi colher opiniões e sugestões para mapear as possibilidades de melhoria do trabalho para o próximo ano.

A pesquisa mostrou que os pais e mães estão satisfeitos com a Escola e que o principal aspecto que valorizam é a equipe. Neste item da pesquisa, muitos respondentes sinalizaram que a equipe é cuidadosa, carinhosa, atenciosa e afetuosa com as crianças e que este é um grande diferencial. “Isso vai ao encontro do que acreditamos ser uma das peças mais importantes da nossa Escola. Sermos humanas e cuidarmos das crianças de perto, atentas, presentes e disponíveis é um dos pontos pelos quais mais zelamos. É bom perceber que os pais e mães valorizam e reconhecem isso”, afirma a diretora Adelia Morelli.

Outro aspecto muito elogiado pelas famílias respondentes foi a flexibilidade de horários da Escola. “Entendemos que temos que ser sensíveis às demandas das famílias contemporâneas e, por isso, nos preocupamos em construir relações francas, tranquilas e flexíveis, para atender cada família em sua necessidade”, explica Adelia.

Dança, horta e convivência entre famílias

O levantamento apontou também alguns aspectos que a Escola pode melhorar. Alguns respondentes sugeriram que seja oferecida uma atividade de dança. Outros apontaram que a Escola pode dispor de uma horta e que as crianças podem ter mais relação com a natureza, brincando com água, por exemplo. Outros sinalizaram que gostariam de mais atividades voltadas para os pais, como a roda de diálogo sobre sexualidade infantil, realizada em 2018. Alguns pais e mães sugeriram também pequenas mudanças no ambiente e no espaço físico da escola.  “Vamos acolher todas estas sugestões com muito carinho. Algumas, vamos buscar implementar rapidamente. Outras, precisamos fazer estudos e projetar para o futuro”, explicou a diretora Luciana Morelli. Como fruto da colheita da pesquisa, a Escola já implementou algumas mudanças: o bebedouro foi transferido de lugar e agora fica perto do portão de entrada e do brinquedão; as aulas de dança começarão a ser oferecidas já este ano, em sintonia com o Projeto Pedagógico, relacionado ao Folclore brasileiro; e um projeto especial está em construção, para trazer mais terra e verde para dentro do ambiente da escola.  A Escola ainda tomou outras iniciativas, tendo como base as sugestões da pesquisa:     * Na temporada de férias, as crianças brincaram bastante com água, inclusive com uma piscina plástica. Elas deram banhos em bonecos e brincaram com borrifadores para amenizar o calor; * A culinária entrou na nossa grade com uma programação mensal para todos os grupos;* Na festa junina e no amigo secreto deste ano, especialmente em relação aos brinquedos, será considerada a perspectiva da redução do consumo;* O livreto de informes 2019 traz um “carômetro” que identifica as educadoras e educadores de toda equipe; * A adoção do uso de camiseta branca com o logotipo da escola para a equipe (o Uniforme permanece apenas no berçário);* A ampliação na parte superior do fundo da Escola com a mudança da sala de artes e um espaço reservado para as professoras e profesores. 

Luciana lembrou que a pesquisa é um instrumento para a Escola perceber tendências relacionadas ao coletivo, mas que demandas ou sugestões específicas podem sempre ser encaminhadas e discutidas pessoalmente. “Este é outro aspecto muito importante para nós: a abertura, a disponibilidade e o diálogo permanente com as famílias, para atender a todos com satisfação”, concluiu.